TOMÁS RABITA

Numa entrevista, concedida ao site oficial do clube, o atleta falou sobre a sua chegada ao clube e a época de aprendizagem no campeonato sénior.

Com que idade começaste a jogar?

Comecei a jogar futebol com cerca de 6 anos, no Grupo Desportivo Marinhais.

Qual a posição em campo que te sentes mais confortável?

Para mim o mais importante é jogar e acima de tudo ajudar a equipa, mas a posição em que me sinto melhor a jogar é no meio campo, seja a 8 ou a 10.

O que mais gostas e o que menos gostas de fazer nos treinos?

Eu gosto de tudo o que englobe o treino, mas prefiro exercícios com bola e finalização, em relação ao que eu não gosto, não existe nada que não goste.

Para ti como deve ser o treinador ideal?

Para mim o treinador ideal é aquele treinador que tem uma ligação muito forte com todo o seu grupo de trabalho, que para além de treinador é amigo, e consegue motivar e unir a sua equipa. A construção de uma boa base relacional é logo meio caminho para o sucesso, e como é obvio, o treinador tem que possuir bons conhecimentos táticos.

Como foi a chegada ao clube, e a adaptação a nova equipa?

A minha chegada ao clube foi melhor do que estava a espera, já conhecia alguns do meus colegas de equipa, o que facilitou bastante a minha adaptação à equipa.

Até a data no clube, qual foi o melhor momento em equipa?

Todos os momentos que passamos como equipa são incríveis, pois estamos todos a viver uma grande aprendizagem com a oportunidade que nos deram de poder ingressar no campeonato sénior.
Mas sem dúvida que o melhor momento da equipa foi na vitória diante das Águias de Alpiarça por 4-1, onde conseguimos conquistar a nossa primeira vitória. Foi essa vitória que deu a confiança que nós precisávamos.

Como tens vivido esta época tão atípica, com as constantes paragens no campeonato?

Eu acima de tudo sinto-me um privilegiado por ter conseguido jogar este ano, apesar das muitas paragens que houve, consegui competir, o que na minha idade para muitos dos meus colegas não foi sequer possível.

Para quem não conhece o Tomás, como te descreverias como jogador?

Sou um jogador que gosta bastante de ter a bola no pé, que tem uma boa visão de jogo e que acima de tudo gosta de fazer jogar.

Esperando que na próxima época o futebol regresse à normalidade, que objetivos traças para o que aí vem?

Procuro melhorar treino após treino para conseguir evoluir tanto a nível físico, como técnico e tático e se possível conquistar algo com a camisola do Grupo Desportivo de Samora Correia ao peito.

Quem é o teu maior ídolo no futebol?

Sem dúvida que o meu maior ídolo no futebol é o Lionel Messi.

Para ti, qual o melhor 11 que já viste jogar?

O melhor onze que já vi jogar foi: Antonio Adán, Pedro Porro, Sebastián Coates, Zouhair Feddal, Nuno Mendes, João Palhinha, João Mário, Matheus Nunes, Nunos Santos, Pedro Gonçalves (Pote), e o Tiago Tomás.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter