DUARTE SANTOS

Numa entrevista, concedida ao site oficial do clube, o Duarte contou um pouco do seu percurso no clube e quais são os seus objetivos para a próxima época desportiva.

Com que idade começaste a jogar?

Eu iniciei o percurso no futebol com 6 anos.

Qual a posição em campo que te sentes mais confortável?

A posição onde sinto-me mais confortável em campo é a Médio Ofensivo.

O que mais gostas e o que menos gostas de fazer nos treinos?

O que mais gosto de fazer nos treinos é remates, e o que menos gosto de fazer é intervalados.

Para ti como deve ser o treinador ideal?

O treinador ideal tem que ser exigente e ser muito ativo a nível de comunicação.

Qual foi o momento mais marcante no teu percurso pelo clube?

O momento mais marcante no clube foi quando estava nos sub-11, na altura faltava 3 jogos para acabar a primeira fase e precisávamos de ganhar os 3 com uma diferença de 6 golos para podermos ir ao apuramento de campeão.
Esses 3 jogos eram com as três primeiras equipas do campeonato e estávamos em quarto lugar, ninguém acreditava que fosse possível e nesse mesmo ano fomos campeões.

Na época passada, quando tínhamos conquistado a passagem para o apuramento de campeão, o campeonato foi suspenso semanas depois. Como foi receber esta notícia?

Foi muito frustrante. Tinha sido uma época muito atribulada até a data com muitas mudanças no corpo técnico, e nosso grupo apesar da fase adversa manteve sempre a união e a crença na passagem. No final foi simplesmente um “morrer na praia” porque esforçámo-nos muito para chegar onde tínhamos chegado e vimos o campeonato ser suspenso por algo que não poderíamos controlar.

Para quem não conhece o Duarte, como te descreverias como jogador?

Sou um jogador inteligente dentro de campo e muito calmo, as minhas qualidades são: progressão com bola, distribuição de jogo, remate e velocidade.

Como tens vivido esta época tão atípica, com a impossibilidade de jogar e mesmo de treinar?

Tive que habituar-me, pois sempre joguei futebol dentro e fora do clube, e no início foi complicado tomar consciência que teria mesmo que parar. 
Agora penso de maneira diferente, estamos a viver uma fase muito complicada e precisamos de ter muito cuidado para evitar propagações.

Esperando que na próxima época o futebol regresse à normalidade, que objetivos traças para o que aí vem?

Na próxima época sou juniores de primeiro ano e os objetivos são simples, ajudar a equipa à subida de divisão e ser campeão.

A nível individual a meta é, comparando com a época anterior, melhorar o nível de golos e assistências.

Quem é o teu maior ídolo no futebol?

O meu ídolo no futebol é o Adama Traoré, atualmente no Wolverhampton.

Para ti, qual o melhor 11 que já viste jogar?

O melhor onze que já vi jogar foi: Dida, Lúcio, Cris, Roberto Carlos, Cafú, Émerson, Kaká, Ronaldinho, Adriano, Robinho e Ronaldo.

Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email
Share on twitter